Skip links

VINA CALMON: A ESTRELA DO BAILE CASA AUGE 2022

Há uma semana aconteceu a esperada noite que marcou o lançamento da terceira edição da revista de arquitetura Casa Auge. Ainda bastante comentada, a festa foi musicalmente estrelada por Vina Calmon (34), cantora pernambucana que vive desde a infância na Bahia e que assumiu os vocais da banda Cheiro de Amor em 2014. Em entrevista exclusiva para a Auge, Vina conta sobre a noite que marcou e movimentou a cidade de Santo Antônio de Jesus, confira:

Auge- Vina, durante esses anos como você avalia a sua relação com a banda? O que ela representa para você hoje?

Vina Calmon- São muitos anos juntos, né? A banda é uma verdadeira família. Buscamos sempre estabelecer uma relação de troca e parceria. Um ajuda o outro em suas necessidades e preservamos ao máximo a harmonia entre toda a equipe. Eu definiria, realmente, como uma relação de amor.

Auge- Como foi a sensação de cantar no evento da Casa Auge? 

Vina Calmon- Fiquei extremamente feliz com o convite e ainda mais por ter cantado aqui e por ter recebido o carinho das pessoas da Auge e de todos os convidados da festa. Foi maravilhoso estar aqui, estou muitíssimo feliz.

Auge- Quando escrevemos matérias sobre e para a Casa Auge, na hora de entregar um exemplar da revista nós costumamos falar para os nossos leitores: sinta-se em casa. Nesta festa que marcou o lançamento de mais uma edição da revista, foi assim que você se sentiu? 

Vina Calmon- Foi exatamente assim, foi uma delícia. Eu me senti em casa. 

Auge- Quem é a Vina Calmon que canta e troca energia com multidões de fãs?

Vina Calmon- É uma Vina realizada, feliz, completa. Eu estou cumprindo o propósito que Deus me deu. Ele não me colocou no ramo da música à toa, eu me sinto honrada em estar aqui e em levar a música para as pessoas. Então essa é uma Vina que de fato cumpre um propósito dado por Deus. E eu sei que ele ainda tem grandes coisas para me dar.

Auge- Como foi ficar afastada dos palcos no período de pandemia? 

Vina Calmon- Financeiramente foi um baque para todos nós, mas o que foi pior para mim foi ficar sem os shows e sem cantar. Eu não consigo nem explicar o tanto que foi difícil pra mim, me senti impotente, perdida, cheguei ao desespero. Confesso que se não tivesse sido firme em Deus, talvez eu não pudesse suportar. Quando vivemos uma dificuldade financeira, apenas, a gente dá um jeito. Mas isso ultrapassa o financeiro, porque eu amo tudo o que eu faço. Quando eu trabalho eu deposito o meu amor, seja no meu palco ou nos meus shows. E quando eu não consegui fazer isso, a minha vida ficou sem sentido. Mas eu confiei em Deus, e ele foi a minha força e o meu sustento. A partir daí eu fui ressignificando as coisas e tudo está passando. Foi um baque grande e ainda estamos rastejando para voltar, mas eu tenho fé e acho que iremos voltar mais firmes!

Auge- Quais as expectativas para o carnaval de 2023?

Vina Calmon- Eu já estou pronta, sonho com isso todos os dias e não vejo a hora de acontecer. Acho que vou chorar mais do que cantar, vai ser muito emocionante esse retorno. Estou contanto os dias e os minutos, é o nosso momento.

Auge- Como você se sente cantando no interior da Bahia? 

Vina Calmon- Estamos praticamente em Salvador né? Me sinto em casa, Santo Antônio de Jesus é uma cidade que fica muito próxima da capital baiana. É uma delícia.

A entrevista completa com a cantora estará disponível na próxima edição da revista Auge Variedades. Para ficar por dentro de todos os conteúdos Auge, acesse o nosso site www.revistaauge.com.br e visite as nossas redes sociais. 

Entrevista: Daiane Dória
Texto: Victoria Mercês
Fotos: Tico Materazzo e Gabriel Martins
26/05/22

 

Leave a comment